As férias escolares acabaram e um assunto que sempre gera dúvida no dia a dia de quem tem criança em casa é o que colocar na lancheira, e haja criatividade para variar e manter a turminha interessada nas opções saudáveis.

A merenda escolar é uma refeição tão importante quanto o desjejum, almoço e jantar, portanto o que vai na lancheira pode nos aproximar ou distanciar muito de uma saúde adequada, além de ser um importante momento para a formação e consolidação de um hábito alimentar saudável, a experiência com os alimentos é melhor entre os coleguinhas. Dito isso, os pais devem ter atenção especial na hora de montar a lancheira e insistir nas boas escolhas.

Quando observamos o que é mais comum nos lanches por aí os campeões são: o pão bisnaguinha, biscoitos recheados, snacks salgados e bebidas lácteas a base de chocolate e sucos de caixinha, essas podem ser as opções mais fáceis para os pais, mas nem de longe são as mais saudáveis.

Veja então alguns pontos que devem ser observados na hora de escolher os itens que vão compor o lanche.

  1. Participação: quando envolvemos a criança no processo de escolha e preparo do lanche a aceitação melhora muito. É importante que a criança escolha as suas frutas preferidas e como ela quer levar se in natura, no suco ou como salada de frutas.
  2. Frutas: ninguém aguenta todos os dias de banana e maçã. São opções muito práticas, mas as crianças enjoam rapidamente. O ideal é levar frutas que não escurecem quando cortadas, e os potinhos herméticos também ajudam na conservação. Algumas sugestões bem aceitas nos lanches são manga, melão, melancia e mamão. Além de saborosas, essas continuam muito bonitas quando cortadas, o que ajuda a abrir o apetite das crianças. Uvas, morangos, e mexerica/tangerina também são ótimas opções. Um prato bonito já é meio caminho andado, a criança também come com os olhos!
  3. Vegetais: é interessante variar de vez em quando as frutas pelos vegetais, rodelinhas de batata-doce, tomatinho cereja, palitinhos de cenoura e milho são muito bem aceitos.
  4. Bebidas: água é suficiente para manter as crianças hidratadas, o ideal é preferir a água geladinha e uma fruta em substituição ao suco, mas as bebidas são opções permitidas e interessante na hora de variar o cardápio. Com uma garrafa térmica, é possível mandar água geladinha, água de coco natural, suco natural, leite com cacau – evite a opção industrializada, que geralmente contém mais açúcar do que leite – e chá gelado. Os sucos de maracujá, acerola, goiaba e abacaxi são muito bem aceitos e como são frutas mais resistentes continuam saborosos e nutritivos por mais tempo. Suco de uva integral ou água de coco de caixinha, vendidos em supermercado, também são ótimas opções desde que não haja adição de açúcar. Basta ler atentamente o rótulo.
  5. Carboidrato: essa é a estrela do lanche. É o carboidrato que oferece energia para as crianças e é onde comumente os pais erram. Entre as dicas está a substituição das bisnaguinhas industrializadas por pãezinhos de cenoura ou mandioquinha, pães mais nutritivos com textura macia, próxima a das bisnaguinhas, que podem ser caseiros ou vendidos nos supermercados e padarias. São uma delícia e contém menos aditivos alimentares. Outras opções que devem aparecer no cardápio são os pães de forma integral, pão sírio e bolo caseiro simples. Como recheio para os lanchinhos evitar os embutidos e os queijos gordurosos, podendo optar por patês saudáveis em substituição – base de queijo cottage ou creme de ricota com cenoura, atum, salsinha, etc. – e queijo branco.
  6. Ainda sobre os carboidratos: uma dica legal é que em todas as receitas metade da farinha branca pode ser substituída por farinha integral que garante mais fibras, minerais como o zinco e vitaminas do complexo B, importantíssimos na infância.
  7. Proteínas: essas podem vir em uma porção de lácteos, seja no iogurte natural batido com fruta ou no queijo base dos patês para o pãozinho. O iogurte pode ir à lancheira resfriado. Ao acordar, tire do congelador e coloque-o na geladeira. Até a hora do recreio o iogurte já terá descongelado e estará fresquinho pra ser consumido.
  8. Não podemos esquecer que as crianças estão em um período de novas experiências e com a alimentação não é diferente. Permita que ao menos um lanche a cada quinze dias seja livre, escolhido por eles. Isso garante uma relação de equilíbrio entre as escolhas alimentares desde cedo, nutrindo uma relação mais tranquila com a comida o que reflete até melhor aceitação dos lanches saudáveis da semana. Mas os pais devem sempre enfatizar que o consumo daquele alimento não pode virar hábito, podendo levar ao aumento de peso, cada vez mais comum em crianças em idade escolar, aumentar o colesterol e até a pressão arterial.
  9. Para a turminha que estuda em período integral as frutas secas, castanhas ou amêndoas são ótimas opções para o último lanche, pois podem ser mandadas em saquinhos fechados, são de fácil armazenamento e conservação.

A alimentação e o bem-estar dos pequenos estão intimamente ligados e é justamente por isso que o lanche é tão importante. Faça o teste em casa e divida com a gente o que tem feito sucesso com seus filhos?!

Luana Carolina S. Leite

NUTRICIONISTA GRADUADA PELA UFMS

E PÓS-GRADUANDA EM NUTRIÇÃO ESPORTIVA FUNCIONAL

FACEBOOK @luanaleitenutricionista

 

Sobre o Autor

Nutricionista, graduada pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, pós graduanda em Nutrição Esportiva Funcional. Atuo na área clínica propondo alternativas mais saudáveis pela alimentação natural. Amo o que faço. A minha paixão é fazer a diferença na vida das pessoas mudando a forma como elas enxergam a comida e os hábitos de vida. Acredito que a alimentação é reflexo de um conjunto de fatores e quando equilibrada proporciona bem estar e qualidade de vida, contribuindo com a verdadeira saúde! Sigo a nutrição comportamental, sem modismos, e busco contribuir com o desenvolvimento da alimentação familiar desmistificando temas e ajudando a solucionar dúvidas e angústias dos pais e mães. E que com o resgate de uma alimentação mais natural possam ser muito mais felizes e conscientes da alegria que é nutrir boas escolhas diariamente.

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado.